expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 31 de março de 2011

Filme insano do Dia



The Good, the Bad, the Weird

Lançado aqui como Os Invencíveis, The Good, the Bad, the Weird está no panteão das obra-primas do filmografia barroca da Coreia do Sul. O diretor Jee-woon Kim já contou histórias de gangsters (A Bittersweet Life), terror (Medo/ A Tale of Two Sisters) e vingança (no recente e controverso I Saw The Devil) e agora leva o Velho Oeste para Ásia. Remixando Enio Morricone com animes e editoriais de moda, Jee-woon cria um espetáculo elaborado e absurdo onde três pistoleiros seguem perseguindo um mapa do tesouro na Manchúria da Segunda Guerra Mundial. O tiroteio sobre os cortiços e a perseguição final são momentos sublimes, meticulosamente coreografados equilibrando exagero e ironia auto-referencial. O pistoleiro Tae-goo/The Weird é interpretado por Kang-ho Song, ator que mais trabalha na Coreia do Sul, figura fácil nos filmes dos diretores referência Chan-wook (Sede de Sangue/Thirst) e ParkJoon-ho Bong (O Hospedeiro/The Host).
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...