expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Filme do Dia - 13 Assassinos




Ronins>>>
Lançado internacionalmente em 2010, só agora "" - refilmagem de Takaashi Mike para o clássico de 1963 dirigido Eiichi Kudo - afinal  alcançou as telas do circuito brasileiro. Visceral, o cinema de Miike não têm pudores quanto a violência e aqui ele filma uma das mais belas cenas de luta com espadas já vistas no cinema. O terceiro ato se resume a mais de trinta minutos de golpes, cortes e sangue captados com maestria.


O cineasta faz um recorte histórico do Japão no qual o poder era centralizado na figura do xogum, um líder militar que se interpunha entre o imperador e os grandes proprietários de terras (daimio). No século XIX, havia cerca de 270 feudos (han) no Japão. Não era nada incomum esses xoguns se transformarem em ensandecidos tiranos.

O clã Akashi tem um novo xogum na figura do jovem Naritsugu (Goro Inagaki) que logo se mostra um sádico governante, impondo medo e ódio ao campesinato. Para frear o impeto de sangue e poder do jovem xogum, o experiente samurai Shizaemon (Koji Yakusho) reúne ronins e samurais para tirar a vida do tirano. Nesse recrutamento Miike vai mergulhando no código dos samurais e dos que escolheram viver da espada. 
13 Assassinos de 1963 




Salta aos olhos a batalha no pequeno vilarejo, no qual os 13 samurais do título emboscam o xogum e seu exército de samurais comandados pelo experiente Hanbei (Masachika Ichimura) que foi colega de Shizaemon. 

A rivalidade entre dois experientes samurais é o fio condutor do drama. Mesmo imbuídos de códigos e valores, resiste entre eles o questionamento de até que ponto um samurai deve seguir o seu senhor sem quebrar seus votos de fidelidade.

Mas o filme agrada não só pelo exotismo cultural, pois é na fotografia bem cuidada e nos apurados movimentos de câmera, que captam a profundidade das cenas com grande carga dramática.


Miike transita por vários gêneros: do torture porn seminal de "Auditiona comédia absurda e"Sukiyaki Western Django", o diretor cria filmes com propriedade.

Texto de Pachá.

Resenha retirada do blog Pachvosky.

Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...