expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Exposição da Semana - Max, Panóptica (1973-2011)

Tinta Ácida>>>
Termina amanhã, dia 20 de setembro, no Instituto Cervantes do Rio de Janeiro,  a exposição “Max, Panóptica (1973-2011)”. Com mais de 160 peças do artista espanhol Max ( que também atende como  Max Francesc Capdevilla), entre quadrinhos, postais, fotografias, periódicos, camisetas, esculturas e até CDs vindos do Museo Valenciano de la Ilustración y la Modernidad. A retrospectiva do quadrinista e ilustrador é dividida em quatro fases: nos anos 1970 onde o traço sujo - fortemente influenciado pelos quadrinhos underground de Robert Crumb e Gilbert Shelton -  era publicado na seminal revista "El Víbora" ; as histórias do personagem Peter Pank criado nos 1980; a década de 90, representada pela história “El Pronlogado Sueño Del Sr. T”, enquanto“Bardín, o Superrealista”, cobre a produção da última década.

O encerramento da exposição será marcado por um bate-papo com o próprio Max e o cartunista André Dhamer,  cáustico autor da série “Os Malvados”e dos livros “O Livro Negro de André Dahmer”, “A cabeça é a ilha”,  “Rei Emir Saad e o Monstro de Zazanov. O papo sobre quadrinhos, humor e iconoclastia começa às 19h.




Depois do Rio, a exposição será levada para os centros do Insituto Cervantes de Belo Horizonte e de Salvador.
Serviço:
Max, Panóptica (1973-2011)
Insituto Cervantes Rio de Janeiro - Rua Visconde de Ouro Preto, 62, Botafogo – RJ - Sala de Exposições (térreo)
Até 20 de setembro - Segunda a sexta (a exposição encerra na quinta-feira), das 11 às 19h; sábados, das 11 às 14h
Entrada gratuita.
Mais informações: (21) 3554-5910

Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...