expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Tecnologia do Dia - NASA está desenvolvendo propulsor de dobra espacial

Ao Infinito e Além>>>
A dobra espacial (ou warp drive, em inglês) é um dos conceitos mais fascinantes da física, pois permitiria que a matéria "dobre" o espaço tempo ao seu redor. Dessa forma naves poderiam se mover mais rápido que a velocidade da luz  sem quebrar nenhuma lei da natureza.  

A idéia do propulsor de dobra, apresentada em 1994, pelo físico mexicano Miguel Alcubierre, até recentemente, era considerada impraticável no mundo real, devido a imensa demanda de energia para executar a tarefa.  Segundo os cálculos  anteriores, seria preciso uma esfera de matéria exótica  do tamanho de Júpiter para gerar uma bolha espaço-tempo capaz de driblar os limites da Teoria Especial (ou Restrita) da Relatividade,  onde nada no universo se move mais rápido que a velocidade da luz.

No entanto, físicos afirmam terem chegado a ajustes nas equações do propulsor de dobra que o tornariam funcional, consumindo muito menos energia. Segundo o Dr. Harold "Sonny" White, Chefe do Tema de Propulsão Avançada do Engineering Directorate da NASA e sua equipe, a idéia pode sair do âmbito da ficção e em alguns anos a humanidade estaria habilitada a atravessar o universo em velocidades 10 vezes mais rápido que a luz.
Na proposta de Alcubierre, um propulsor de dobra espacial seria composto de uma nave do tamanho de um campo de futebol com um anel em torno dela. Criado com matéria exótica, o anel produziria uma dobra espaço-tempo ao redor da nave, distorcido, o espaço a frente da nave se reduz, enquanto a parte de traz se inflaciona. O efeito cria uma "onda" que movimenta a nave através do espaço tempo em velocidades maiores que a luz.  Dentro da bolha o veículo permanece imóvel, sem sofrer as adversidades físicas. Esse efeito é o que se entende como a bolha de dobra espacial.

Trabalhando no  Eagleworks, laboratório de propulsão avançada da NASA, a equipe do Dr. White busca tecnologias que permitam exploração humana ao longo do sistema solar nas próximas cinco décadas e a navegação interestelar no fim do século 21. Atualmente a pesquisa faz experimentos para detectar bolhas microscópicas de dobra espacial  e a partir daí extrapolar para aplicações práticas. 


Segundo equipe da Eagleworks, ao otimizar a espessura da dobra e oscilar sua intensidade será possível alterar a estrutura do espaço tempo. Para isso  seria preciso apenas 500 kg de combustível para “mandar uma bolha de 10 metros a uma velocidade de 10c (10 vezes a velocidade da luz). A passagem de tempo será igual tanto na Terra quanto na nave e não haverá forças inerciais dentro da bolha,  pois aceleração será zero.

Se tudo for confirmado um dia teremos um propulsor capaz de chegar ao sistema estelar de Alfa Centauro em duas semanas ou  esperar dois anos para conhecer Gliese 581g, planeta similar à Terra separado por 20 anos-luz de distância. 

Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...