expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

As Vantagens de Ser Invisível é uma Surpresa Cativante

Heaven Knows I´m Miserable Now>>>
Vinte anos atras, corações inexperientes batiam doloridos ouvindo mixtapes caseiras com  The Smiths, Cocteau Twins, Sonic Youth e New Order no playlist. A adaptação para o cinema do livro "The Perks of Being a Wallflower", do escritor americano Stephen Chbosky encapsula carinhosamente as emoções e conflitos de um grupo de adolescentes. Dirigido pelo próprio Chbosky, que também adaptou o roteiro do seu livro, "As Vantagens de Ser Invisível" é uma jóia singela, conduzida no ritmo cardíaco dos personagens e seus dramas. Muito mais trágicos do que a aparência sugere.
Ao mudar de escola, o tímido Charlie (Logan Lehman), mal pode articular o tamanho da sua tristeza e luta silenciosamente para chegar ao fim dos dias no colegial sem ser notado. Sua miséria existencial toma um rumo inesperado, quando ao se aproximar de um grupo de veteranos transgressores, sua percepção do mundo é apresentada a novas possibilidades através da música, cinema e drogas.
Charlie e seus novos amigos, Sam (Emma Watson) e Patrick (Ezra Miller) são lançados no centro de um furacão sentimental,  enfrentando as turbulências que antecedem a vida adulta. Ao reencenar o filme "The Rocky Horror Show" os garotos encontram um lugar seguro para  fugir da hipocrisia e o do preconceito a sua volta. Sexualidade, bullyng e inadequação social são temas amplificados no contexto de 1991, quando a homofobia tinha mais força e as formas de abordar a alienação juvenil eram menos sutis.

A vocação poética do livro é espertamente usada por Chbosky, que invoca F. Scott Fitzgerald e se apropria de clássicos da música alternativa como "Asleep" dos Smiths , "Temptation" do New Order, "Come on Eileen" do Dexy´s Midnight Runner como efemérides na jornada sentimental de Charlie. O filme atinge as órbitas da epifania na sequência que o carro de Patrick atravessa um túnel ao som de "Heroes" de David Bowie, acreditamos que vida e o universo podem fazer sentido, nem seja por apenas alguns minutos.
Caminhando entre a fragilidade e a doçura, Logan Lehman comove como o sempre vulnerável Charlie. Esticando seus músculos fora da franquia Harry Potter, Emma Watson é a menina dos sonhos ideal, escolhida pelo diretor a dedo por conta da sua performance em "Harry Potter e o Enigma do Príncipe". Mas a  melhor atuação aqui é Ezra Miller, que após incorporar o  adolescente sinistro de "Precisamos Falar Sobre Kevin", se revela um sátiro divertido devorando as cenas com tiradas perspicazes. Miller está se firmando como um dos melhores atores na cena atual.
Segundo filme de Stephen Chbosky, que não filmava desde 1995 com "The Four Corners of Nowhere", "As Vantagens de Ser Invisível" se beneficia da intimidade total do diretor com o material e resulta em uma experiência cativante que celebra a capacidade de lidar com feridas emocionais profundas.
Nota 8,0

"As Vantagens de Ser Invisível" está em cartaz no Brasil.


Trailer de AS VANTAGENS DE SER INVISÍVEL - Legendado por claquete_com no Videolog.tv.

Leia mais críticas de filmes no Macaco Malandro:
- Ruby Sparks: A Namorada Perfeita é uma fábula despretensiosa sobre os descaminhos do coração
Os Infratores é um Thriller Rústico e Seco Feito Bebida Ilegal
- Filme do Dia - Looper
Filme do Dia - Dredd 3D
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...