expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Planeta similar a Terra é detectado em sistema solar próximo


Terra Paralela>>>
Em outubro, quando os astrônomos descobriram um planeta do tamanho da Terra girando em torno de Alpha Centauri B, estrela no sistema Alpha Centauri, o sistema estelar mais próximo da Terra (apenas quatro anos-luz). No entanto aquele planeta estava muito próximo da estrela e não poderia suportar vida.  Agora, uma equipe de astrônomos acaba de anunciar uma descoberta espetacular - a Tau Ceti, estrela parecida com o Sol que fica a 12 anos luz da Terra, tem um planeta similar a Terra em sua zona habitável. Isso significa que a distância da estrela é ideal para que vida se desenvolva.

O time de astrônomos, se baseou em mais de seis mil observações para reunir os resultados que sugerem ser este o sistema de menor massa planetária já detectado. Foram detectados cinco planetas orbitando a estrela, com massa entre duas a seis vezes a massa terrestre. Até hoje as observações detectaram exoplanetas com gigantes gasosos como Júpiter ou planetas com massa similar a terra mas fora da zona habitável.
Embora sua composição exata seja desconhecida, parece ser um planeta rochoso como a Terra. E a distância orbital permite que exista água líquida na superfície do planeta.
Sua massa mínima é de apenas 4,3 vezes a da Terra, tornando-o mais pequeno exoplaneta a ser descoberto na zona habitável de uma estrela parecida com o Sol. Vale notar que  o  planeta ainda não foi confirmado - ele foi confirmado em dados coletados de três instrumentos diferentes, mas ainda é preciso mais estudo antes que os astrônomos possam declará-lo oficialmente como exoplaneta. Se os dados se confirmarem, os planetas de Tau Ceti serão um os principais candidatos para um estudo mais aprofundado - e, talvez, para uma  eventual exploração.


A proximidade da estrela Tau Ceti é tamanha que é possível avistá-la a olho nu durante a noite em algumas regiões da Terra. 

Segundo um dos autores do estudo que vai ser publicado na revista científica Astronomy & Astrophysics, o professor de astronomia e astrofísica Steve Vogt, da Universidade da Califórnia em Santa Cruz, esta descoberta está de acordo com a nossa visão emergente de que praticamente todas as estrelas têm planetas. E isso significa que a nossa galáxia pode revelar muitos planetas capazes de abrigar vida.

Vogt, observa que a incidência de planetas que levam menos de 100 dias para orbitar suas estrelas, como Mercúrio é mais comum na natureza. Casos como a Terra e o sistema de Tau Ceti seriam anomalias no universo. 

Ainda assim, a notícia é impressionante. Com uma estimativa de 100 mil milhões de estrelas apenas na Via Láctea, e milhões e milhões e galáxias no universo, a probabilidade estatística de planetas cheios de vida como a nossa permanece esmagadora. Se a pesquisa do motor de dobra resultar em novas formas de explorar o universo já sabemos para onde apontar nossas naves.


Via Galileu e Gizmodo
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...