expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Documentário quer contar a história do finado Super-Homem de Tim Burton

Super Bizarro>>>
Filmes são projetos que levam as vezes décadas para acontecer. Peter Jackson levou dez anos desenvolvendo a trilogia "Senhor dos Anéis", o Batman de 1989 começou a ser planejado no meio dos anos 70 e há filmes que se perderam no limbo das revisões de roteiro, decisões de estúdio e súbitas mudanças no mercado.  O controverso "Superman Lives" esta entre uma das produções mais célebres que nunca aconteceram. A adapatção produzida por Peter Guber e Jon Peters, dupla responsável pelos primeiros filmes do Homem-Morcego, seria dirigida por Tim Burton, com Nicolas Cage no papel do paladino kryptoniano e teve Kevin Smith entre vários outros escrevendo o roteiro. A história envolvia um ataque da inteligencia artificial alienígena Brainiac ao planeta terra, a morte do Super-Homem e seu retorno sob a forma de eletricidade vestindo uma armadura arco-íris.

Mais de dez anos depois, esse filme ainda assombra a memória dos fãs toda vez que alguma arte conceitual com aranhas mecânicas gigantes ou grotescos testes de figurinos  emergem da zona fantasma. Curiosamente, a natureza disforme dessa aberração sempre fascinou o animador Jon Schnepp. O diretor de episódios de "Metalocalypse" e "Venture Bros"  é um entusiasta que coleciona cada pedaço de informação bizarra relacionada ao finado projeto. A fixação com "Superman Lives" é tanta que Schnepp está captando recursos, via Kickstarter, para produzir o  documentário "The Death of 'Superman Lives': What Happened?".


O diretor quer revisitar as histórias dos bastidores, entrevistando o elenco e a equipe envolvida na época da produção, e dependendo da grana levantada, há planos para encenar, através de animações, algumas das sequências mais insanas dos storyboards

É um projeto interessante que além de reunir as peças de um desastre que nunca aconteceu, pode mostrar como a indústria de entretenimento evoluiu em relação a abordagem de adaptações de quadrinhos desde os anos 90, período nebuloso marcado por equívocos como "O Juiz", "Barb Wire" e "Tank Girl". Essa farra com o gênero foi condenada à um período de descrédito pela bomba colorida "Batman e Robin" de Joel Schumaker, justamente lançada pela Warner, estúdio que injetou alguns milhões  "Superman Lives". Olhando em retrospecto, qual seria o destino das adaptações de quadrinhos no cinema  caso as idiossincrasias de Tim Burton chegassem a tela grande?

Assista ao vídeo da campanha abaixo:


Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...