expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Luke Evans interpretará o Corvo na nova versão para os cinemas


Alma Penada>>>
Tão difícil de enterrar quanto o Corvo do título, o projeto da nova adaptação dos quadrinhos de James O´Barr tenta se reerguer da tumba mais uma vez. Desde 2008 que o novo "O Corvo" tenta levantar vôo, passando por múltiplos revezes, com  diretores, roteiristas e  atores entrando e saindo do projeto.  Em 2012 a encarnação que quase saiu do papel teria o astro Bradley Cooper ("Se Beber Não Case"), com Juan Carlos Fresnadillo na direção.  A coisa desandou e desde então o filme  permaneceu engavetado. 
Os crescentes rumores de nomes como James McAvoy, Tom Hiddleston, e Alexander Skarsgard entre os candidatos para reviver o papel de Eric Draven, indicavam que o filme tinha saído do purgatório dos projetos agourados. Hoje, afinal foi confirmado que a Relativity Media acabou fechando com o galês Luke Evans para viver o papel do roqueiro atormentado, imortalizado pelo falecido Brandon Lee, morto em 1993, justamente durante as filmagens de "O Corvo" de Alex Proyas.


Evans, que  foi visto como Zeus em "Os  Imortais" , em breve vai se tornar um rosto cada vez reconhecível, pois ele  será  o vilão de  "Velozes e Furiosos 6",  está no elenco de  "O Hobbit: A Desolação de Smaug", onde viverá o  arqueiro Bard   e foi escalado para ser o vampiro protagonista de  "Dracula Year Zero".

O espanhol F. Javier Gutierrez ( do cultuado drama apocalíptico "Tres dias"),  tem a missão de traduzir a atmosfera gótica da história criada por O'Barr  nos anos 80, quando o autor tentava exorcizar a perda da namorada em um acidente de carro. Na história original, um homem brutalmente assassinado volta à vida como um vingador contra os algozes que tiraram sua vida e também mataram sua noiva.

Ao que parece, Gutiérrez queria Evans desde o início, mas como a agenda do ator estava lotada, a Relativity topou adiar o começo das filmagens para 2014  e seguir a produção com ele abordo. Cliff Dorfman ("Guerreiro"), foi o último roteirista envolvido no filme, mas não se sabe qual será a abordagem da nova versão. 

O filme original de 1994 é reverenciado até hoje, tanto pelo seu visual expressionista quanto pela trilha sonora, que combinava o clima soturno do pós-punk inglês com músicas do The Cure, Joy Division  (recriado pelo Nine Inch Nails em uma cover estupenda para "Dead Souls")  e bandas que estouravam na época como Stone Temple Pilots.  A cena musical atual não tem muita conexão com o clima da história original, mas imagino bandas como The Horrors, Interpol, The XX e o imortal Nick Cave (que escreveu uma das versões do roteiro) com músicas incluídas na trilha sonora.



Leia mais notícias no Macaco Malandro:





Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...