expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Concurso Cultural: Abra as portas do espaço-tempo com o livro 'Doctor Who: Shada'


Para o Infinito e Além>>>
A Suma de Letras está lançando "Doctor Who: Shada", o primeiro de uma série de livros baseados na série de TV inglesa "Doctor Who". Shada reconta um episódio que nunca foi transposto para a televisão, uma aventura “perdida” de 1979, escrita pelo então editor de roteiros da série Douglas Adams, autor de "O Guia do Mochileiro das Galáxias".

Em parceria com a Suma estamos oferecendo exemplares de "Doctor Who: Shada" para os fãs do lendário Senhor do Tempo, que recentemente completou 50 anos. Se você é um whovians disposto a se aventurar por uma região do universo nunca explorada pelo TARDIS,  basta seguir as instruções do concurso cultural abaixo:

Aponte qual ator participou tanto da versão para o cinema de "O Guia do Mochileiro das Galáxias" como em um dos episódios da série, ao lado de Matt Smith.

Mande a resposta para omacacomalandro@gmail.com.

Vamos divulgar os vencedores no próximo sábado,15 de fevereiro, aqui no site. 

Os livros serão enviados via correio para os mais sortudos. 


Abraços e nos vemos através dos confins no espaço-tempo.




Segue a sinopse do livro:

A união de dois ícones britânicos da ficção científica

Doctor Who é a série de ficção científica mais antiga no ar e uma das mais cultuadas no mundo. E Douglas Adams é o célebre autor de O guia do mochileiro das galáxias e um dos autores mais populares do gênero. Como seria o resultado da união desses dois ícones? Shada, sequência de episódios da série da BBC com roteiro escrito por Adams, nunca foi ao ar na forma em que foi planejada, mas sua história foi adaptada para livro em 2012 pelo escritor Gareth Roberts e é agora lançada agora pela Suma de Letras.

A série britânica de TV, veiculada no Brasil pela TV Cultura e a BBC HD, completou 50 anos em novembro de 2013 com grande repercussão, sendo o programa do gênero transmitido há mais tempo e para mais países no mundo. Nela, o protagonista conhecido como Doutor viaja no tempo e no espaço através de sua nave com formato de cabine telefônica, a Tardis, salvando lugares ameaçados de destruição.

Shada é uma sequência de seis episódios da 17ª temporada (1979-80) que seria estrelada por Tom Baker, o ator que protagonizou a série por mais tempo, mas que nunca foi filmada por completo em função de uma sequência de greves na BBC. Em 1992, uma versão editada da suíte foi ao ar. Nela, o Doutor deve mais uma vez salvar o universo, que está em perigo quando o cientista Skagra arma um plano para tentar resgatar um vilão preso e, com sua ajuda, dominar a mente de todos os seres vivos.

Douglas Adams, que morreu em 2001, foi um escritor e comediante inglês de enorme sucesso. Ele escreveu diversos esquetes de comédia, como, por exemplo, para o grupo Monty Python, e é o autor de série de rádio e dos livros O guia do mochileiro das galáxias, que vendeu mais de 15 milhões de exemplares ao redor do mundo. Em 1978, Adams começou a contribuir para Doctor Who e veio a se tornar seu editor de roteiro. No entanto, como autor, somente roteirizou três episódios, entre eles Shada.

No planeta perdido Shada, os Senhores do Tempo construíram uma prisão para aqueles que tentaram conquistar o universo, mas foram frustrados e derrotados. Skagra, um cientista alienígena que tem planos de dominar a mente de todos os seres vivos para dominar o universo, precisa encontrar Salyavin, um criminoso com enormes poderes mentais, para realizar seu plano diabólico. Porém, como todos, ele não sabe onde Shada está.

Skagra descobre que só há uma pessoa que sabe a localização de Shada: Chronotis, um Senhor do Tempo idoso que se aposentou e retornou à Terra, onde se disfarça como um professor universitário na St. Cedd's College, em Cambridge. A tentativa do vilão de arrancar a informação dele coincide com a visita de um velho amigo do professor, o Doutor. Agora, a busca pelo planeta perdido pode determinar o rumo de todo o universo.

Com um humor tipicamente britânico, Doctor Who mostra, entre outras questões, como a inteligência se sobrepõe à força. O Doutor é um mero viajante aventureiro, mas que sempre consegue êxito por ser sábio e bem-intencionado. Ele tem também a capacidade de se regenerar antes de morrer e mudar sua aparência física e sua personalidade, ainda que mantenha conservadas sua história e lembranças.

A série é acompanhada por diversas gerações e é reconhecida como parte da cultura pop britânica. Seus fãs são conhecidos como whovians. Nos Estados Unidos e em vários outros países, Doctor Who também tem uma legião de fãs. Somente o episódio comemorativo de 50 anos da série levou centenas de milhares de admiradores ao redor do mundo a sessões especiais de cinema, todas lotadas, inclusive no Brasil.


Sobre o autor

Douglas Adams nasceu em Cambridge, em 1952. Comediante e escritor de sucesso, além de ter escrito esquetes para o grupo Monty Python e os cinco primeiros livros da série O guia do mochileiro das galáxias, nos anos de 1978 e 1979 ele trabalhou como editor de roteiros em Doctor Who. Escreveu três roteiros exclusivos para o programa — The Pirate PlanetCity of Death (sob o pseudônimo de David Agnew), e Shada. Vítima de um infarto fulminante, Adams morreu em maio de 2001.

Gareth Roberts nasceu em Chesham, Buckinghamshire, em 1968. Seus roteiros televisivos para Doctor Who incluem The Shakespeare Code (2007), The Unicorn and the Wasp(2008), The Lodger (2010) e Closing Time (2011), assim como diversos roteiros para a série spin-offThe Sarah Jane AdventuresAntes desse livro, Roberts escreveu outros nove romances de Doctor Who. Vive atualmente em Londres.

Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...