expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Crítica: 'Como Treinar O Seu Dragão 2' se eleva em uma bela história sobre as dores do crescimento

Guerra do Fogo>>>
Conhecida pelo humor ácido e referencial em suas produções animadas, a Dreamworks se desviou do cinismo e deu um mergulho comovente em "Como Treinar Seu Dragão". O filme de 2010 nos transportou por uma rota emocionante ao contar a relação de amizade entre um garoto sensível e seu dragão. Estreando de forma modesta, o filme surpreendeu a indústria ao ganhar fôlego nas semanas seguintes, decolando em direção ao panteão das animações adoráveis, onde as criações da Pixar reinavam absolutas.

Dean DeBlois, co-piloto da viagem anterior ao lado de Chris Sanders, retornou em voo solo, dirigindo e escrevendo a seqüência "Como Treinar Seu Dragão 2". Inspirado por "O Império Contra Ataca", DeBlois convenceu o estúdio a construir as continuações da franquia como uma trilogia na qual os personagens criados na série de livros da escritora Cressida Cowell envelheceriam, passando por profundas mudanças.


Se as relações de amizade e os conflitos entre gerações foram o mote da primeira vez, agora são as responsabilidades da passagem para a vida adulta que norteiam a trama.

Cinco anos depois de a vila de Berk descobrir que pode viver em harmonia com as feras voadoras, o engenhoso Soluço - dublado no original por Jay Baruchell - tornou-se um rapaz confiante tentando definir sua função no mundo. O filho do grande Stoico (Gerard Butler) está mais interessado em descobrir novos territórios do que se tornar o futuro líder da tribo.

O período de paz é ameaçado quando um grupo de caçadores de dragões cruza o caminho dos vikings e seus bichos escamosos. No meio do fogo cruzado, duas figuras do passado emergem oferecendo perspectivas opostas sobre a natureza dos dragões.

O vilão Drago (voz de Djimon Hounsou no original) representa uma força implacável que acredita que a guerra é a única opção. No espectro contrário, Soluço defende a diplomacia, tentando persuadir algozes e aliados na base do diálogo. Mais maduro que seu predecessor, "Como Treinar Seu Dragão 2" molda a história com discussões em torno da proteção do meio ambiente e do abuso do poder para controlar as pessoas.




DeBlois não estava brincando quando quis usar a saga Star Wars como base para a jornada heroica de Soluço e Banguela: as referências à Saga Jedi se manifestam desde a invenção de uma espada de fogo até uma das cenas de despedida, tão dolorida quanto a prisão de Han Solo no final do "Episodio V". Ao confrontar o herói com as consequências de uma grande perda, o filme - voltado para o público mais inocente - desce por abismos sombrios na linhagem trágica de "Bambi".

É curioso que, entre os blockbusters deste ano, a sequência de uma animação do mesmo estúdio criador de continuações tão ocas como "Shrek 3" tenha produzido um roteiro tão bem amarrado, trazendo desafios gigantescos, que impulsionam os garotos em direção à maturidade.

Favorecido por quatro anos de avanços na computação gráfica, cada frame criado pelo time Dreamworks Animation poderia ser emoldurado. O cinematógrafo Roger Deakins orientou a fotografia com uma bela luz impressionista, dando impacto colorido na nova diversidade biológica. Ao lado de "Avatar", a franquia dos dragões voadores tem o mérito de extrair o melhor dos recursos de uma projeção em 3D.



Para os fãs de monstros que consideravam "Godzilla" o encerramento da temporada de lutas entre gigantes na tela grande, o segundo round protagonizado por titãs colossais é uma cena de ação que estremece a sala de projeção.

"Como Treinar Seu Dragão 2" faz mais pela fantasia do que a recente jornada de "O Hobbit", narrando dramas humanos com doses equilibradas de doçura e espetáculo, em uma continuação que foi capaz de crescer ao lado dos seus personagens.


Mesmo sem ventos cortantes das grandes altitudes contra o rosto, é bem possível sair com os olhos marejados no cinema.

Nota 8,5

O filme estréia nos cinemas brasileiros nessa quinta-feira, 19 de junho.

Gênero: Aventura, Fantasia
Classificação:Livre
Duração:102 min.
Direção: Dean DeBlois
Roteiro: Dean DeBlois e Cressida Cowell

Elenco:  Jay Baruchel, Gerard Butler, Craig Ferguson, America Ferrera, Jonah Hill, Christopher Mintz-Plasse, TJ Miller, Kristen Wiig.
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...